[Café com páginas] Vampiros em Nova York: Os Primeiros Dias


Depois dos traumas causados por séries como CrepúsculoAcademia de Vampiros e A Caçada (os dois últimos eu larguei já no primeiro volume), pensei  que nunca mais pegarias nas mãos, tampouco me aventuraria por outra obra envolvendo vampiros. Mesmo que fosse algo escrito pela Anne Rice. Estava errada e acabei me deparando com um livro bem legal sobre o tema. Não é nenhuma obra-prima, mas uma leitura inteligente e divertida de qualquer maneira e a qual vale a pena passar duas horas de um dia preguiçoso curtindo.

[A vida, o universo e tudo mais] Não!

Eu ando tão desapegada de redes sociais que acabei deixando esse fato passar.


Se, assim como eu, você anda meio alienado e quer compreender melhor a história, basta clicar aqui.

A história viralizou e embora eu possa atestar que a maioria das pessoas que se manifestaram sobre o assunto tenha ficado do lado da nerd colecionadora fã do Gavião Arqueiro, especialmente em comentários no facebook e twitter, também vi redatores de sites afamados dizendo que a garota foi tão ou mais imatura que a mãe do garotinho e, pior, que ela é arrogante e egoísta, tal qual a mãe vacilona apontou.


[Fashionismo nerd] Twin Peaks

 

Twin Peaks é um fenômeno da década de 1990 que está de volta à telinha (que há muito deixou de ser telinha, convenhamos... Provavelmente, você deve ter uma de 75 polegadas na sua casa). A série criada por David Lynch e Mark Frost, lançando o mistério do assassinato de Laura Palmer, redefinindo os conceitos da teledramaturgia americana e inspirando diversas produções posteriores (de Arquivo X a Stranger Things, passando por True Detective), estreou em 8 de abril de 1990 na ABC, contando com duas temporadas. Nela,  o agente especial do FBI, Dale Cooper, e o xerife local, Harry Truman, se aventuravam nas mais inacreditáveis situações a fim de solucionar o mistério do assassinato da rainha do baile. Isso dentre cafés e donuts, tendo como cenário a fictícia cidade de Twin Peaks, localizada em Washington. Uma mistura inusitada de terror, drama, suspense e comédia que fez a alegria dos telemaníacos do início dos anos 90.

E, como em toda produção que carrega o selo David Lynch, o figurino também é muito importante. Especialmente no que diz respeito à grade de cores.

[Escritora de quinta] Você já tratou alguém mal hoje?


É, na maioria das vezes, injustificável. Não existe razão para se tratar alguém mal. A sua revolta e insatisfação é com a situação em si, não com as pessoas. 

Sei que, às vezes, os outros tem a infelicidade de te pegar em um dia ruim. E controlar o emocional é uma tarefa árdua. É fácil dizer: esqueça seus problemas em casa quando está na rua, mas será mesmo que os que dizem isso, procuram demonstrar sabedoria e maturidade o tempo todo? Costumam mesmo praticar o que pregam em seu cotidiano?

Mas não importa. Por mais que seja compreensível que seu estado de espírito não esteja lá colaborando muito, é errado descarregar sua ira e frustração no alvo mais fácil, naquele que está mais próximo, no primeiro que aparece na sua frente.

PEDA: Preguiça Every Day in August


O Sonhos Empoeirados está de volta *\o/*

Na verdade, já tem uns dias que ele está no ar em sua versão repaginada, com novo layout e tudo mais. Mas fiquei com preguiça de me pronunciar. Até mesmo porque esse blog só é lido pelas minhas irmãs e dois ou três amigos. Seria lido, com certeza, pela minha mãe e pelo meu cachorro, se a primeira tivesse interesse em acessar a internet e se eu tivesse um cachorro de estimação, mas não tenho...

Enfim, chega de bobagens. Optei por um visual mais clean e ainda estou ajustando algumas coisas por aqui, é verdade. Mas é bom vê-lo no ar novamente =)

Todavia, engana-se quem pensa que voltei com força total. Não. Não mesmo!

[A vida, o universo e tudo mais] Mané feed organizado


Eu devo ser muito ranzinza. Mas sou do tempo que instagram era um aplicativo de fotos para compartilhar os bons momentos da vida; suas selfies, fotos de viagens, festas, bebidas, comidas (comida dominou o instagram por muito tempo), das suas unhas, seu look do dia, seus fins de semana com os amigos na praia, suas coleções de livros e discos de vinil. Hoje ele precisa seguir uma “linha editorial” e apresentar “harmonia cromática” para ser considerado atraente e angariar seguidores.

[Fashionismo nerd] O estilo urbano de Ashley Banks


Se você está na casa dos vinte e tantos anos, deve se lembrar daquelas gloriosas tardes em frente à televisão assistindo ao SBT. Naquela época, a emissora de Silvio Santos apresentava uma excelente programação - composta de enlatados, é verdade, mas ainda assim primorosa: Chaves, Simpsons e Um Maluco no Pedaço. Não necessariamente nesta ordem, aliás, a ordem mudou mais de uma vez enquanto os três seriados estiveram no ar.

Ma bene! Um Maluco no Pedaço, originalmente se chamava The Fresh Prince of Bel Air e foi transmitida pela emissora norte-americana NBC de 1990 a 1996, totalizando seis temporadas. Protagonizada por Will Smith que até então já era um rapper que desfrutava de relativo sucesso, a série serviu para catapultar sua carreira como ator. A sitcom (comédia de situação) narrava o cotidiano de uma família afrodescendente riquíssima que residia no elegante bairro de Bel-Air em Los Angeles. Neste cenário, surgia Will Smith, uma rapaz pobre da Filadélfia que chegava para abalar a rotina da refinada família. Ele era sobrinho do patriarca Philip Banks e fora enviado por sua mãe para morar na mansão de seus tios ricos, pois ela temia que o filho enveredasse pelo caminho do crime.

Segundo o próprio Smith, antes de dar início à produção da série, recebeu um conselho de seu amigo Alfonso Ribeiro, que interpretava seu primo Carlton Banks na sitcom. O ator sugeriu a Will que mantivesse seu nome original no seriado ao invés de optar por um nome fictício, uma vez que se a produção angariasse sucesso, ele seria marcado como o personagem e todos o chamariam pela alcunha da ficção e não por seu nome verdadeiro. Alfonso acertou em cheio, pois Will revelou que certa vez, saiu com Alfonso e os fãs que se aproximaram se referiram a ele constantemente como Carlton.

Dentre os personagens, destacava-se a filha caçula do casal Philip e Vivian Banks e também a mais inteligente dos três irmãos, Ashley. Vamos falar um pouco sobre o estilo dela: